terça-feira, 9 de outubro de 2007

♥ Esse teu olhar












Quando me olhas, estremeço,
menino dos olhos de mel.
Esqueço quem sou, quem és
quero apenas tua acolhida


Abro baú de ditos e feitos
e desvendas meus segredos e medos
Como consegues em mim tal efeito?
Não sei...

Sei da necessidade de ver-te,
da inviabilidade de querer-te,
da impossibilidade de ter-te

Magnetizada por tua mirada
Mergulho fundo
olhando-te despudorada
Ah! Um dia hei de esquecer do mundo
e vou satisfazer-me em ti


(Autor desconhecido)

Um comentário:

Ana Pierri disse...

Olá...
Essa poesia não é e minha autoria...
Desconheço o autor...
Um grande abraço,
Ana Pierri